Fale Conosco Expediente Você Repórter Terça , 11 de Agosto de 2020 Whats App: (67) 9 9682-4675
Início Últimas Notícias
Irresponsáveis em acusar sem provas, diz Ovando sobre Globo ligar Bolsonaro a caso Marielle
30 OUT 2019

Por midiamax.com.br
14:55

O deputado federal Luiz Ovando (PSL) classificou como ?irresponsável? a conduta da emissora Globo em publicar reportagem associando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao assassinato da vereadora Marielle Franco. A relação foi feita com base em depoimento do porteiro do condomínio onde o presidente morava, que teria dito que um dos suspeitos do crime informou que iria à casa 58, onde Bolsonaro morava.

Após a divulgação da reportagem, o presidente se manifestou classificando o material como ?patifaria?. Já a emissora divulgou nota ressaltando que mesma matéria informou que Bolsonaro estava em Brasília (DF) com dois registros na lista de presença de votações na data informada pelo porteiro.

?Foram irresponsáveis em acusar sem provas e aí desnuda a verdadeira intenção dessa emissora que conspira contra os interesses da nação que escolheu democraticamente o atual presidente, confiando-lhe mais de 57 milhões de votos?, afirmou Luiz Ovando, que nesta quarta-feira (30) saiu em defesa do presidente.

Segundo ele, há ?má intenção? da emissora em noticiar o depoimento que relaciona Bolsonaro a suspeito do crime contra a vereadora, que desde que ocorreu tem tido repercussão nacional. ?O presidente classificou essa ação de patifaria que quer dizer indecência, comportamento desrespeitoso e totalmente contrário à honradez, virtude que um meio de comunicação deveria primar sem qualquer titubeio?, criticou. 

Confira a nota divulgada pela Rede Globo sobre a matéria relacionado Bolsonaro ao caso Marielle.

?A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações.


O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.?

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato também com o deputado federal Loester Trutis (PSL), mas ele não se manifestou sobre o assunto até a publicação desta matéria. 

Hienas do STF

Nesta quarta-feira (30), Ovando também defendeu Bolsonaro sobre vídeo postado, e depois apagado por ele, que mostrava um leão sendo atacado por hienas. Cada ela recebeu uma denominação, dentre elas PSL e STF (Supremo Tribunal Federal). ?Ele reconsiderou e se desculpou. Por que? Foi sábio o suficiente para perceber que a interpretação seria muito variada e assim sendo, foi muito melhor não polemizar?, minimizou.